segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Como Motivar os alunos a Aprender.

         
É possível motivar os alunos a aprender?
Os professores estão sempre se perguntando sobre o que devem fazer para que os alunos realmente aprendam.
Motivação é um tema presente em muitos campos do saber, e na educação não poderia ser diferente. Em salas de aula de todo o Brasil, existem aqueles alunos ditos motivados e outros desmotivados.
 Na escola, a motivação consiste em oferecer estímulos e incentivos apropriados para tornar a aprendizagem mais eficaz. O professor deve inicialmente responder a seguinte pergunta: que importância tem para meus alunos saber ou conhecer o que eu ensino?
Torna-se tarefa primordial do professor identificar e aproveitar aquilo que atrai o aluno, aquilo do que ele gosta como modo de privilegiar seus interesses. O aluno deve ser desafiado, para que deseje saber, e uma forma de criar esse interesse é dar a ele a possibilidade de descobrir, de desenvolver e de querer saber sempre.
Não existe receita de bolo para estimular um aluno, porém, um professor reflexivo avalia sua prática e busca formas de favorecer a relação de ensino-aprendizagem, o mesmo deve descobrir estratégias, recursos para fazer com que o aluno queira aprender, em outras palavras, deve fornecer estímulos para que o aluno se sinta motivado a aprender. Como por exemplo:

Independentemente da disciplina ou série, é possível manter alto o nível de motivação adotando as posturas a seguir.
  • Mostre-se entusiasmado com os conteúdos e as competências que está ensinando.
  • Desperte a curiosidade destacando a relação do conteúdo com fatos corriqueiros.
  • Seja claro e objetivo com seu aluno, esbanje palavras de gentileza;
  • Trate seu aluno com curiosidade e ele lhe dará inúmeras pistas de como deseja ser tratado;
  • Oriente a aprendizagem para a compreensão dos fenômenos, não para a memorização;
  • Elabore atividades que mostrem como o aluno evolui;
  • Mude a estratégia ao perceber que os alunos não aprenderam;
  • Estabeleça metas realistas e explique detalhadamente os objetivos, combinando regras;  
  • Dê pistas de como superar as dificuldades sem revelar de imediato a solução;
  • Evite avaliações negativas, comparativas e ameaçadoras da autoestima da turma;
  • Ajude o aluno a sentir e a compreender que o professor existe para ajudá-lo;
  • Ajude o aluno a sentir e a compreender a importância de ele próprio ajudar os seus colegas a aprenderem;
  • Proporcione ao aluno experiências ou oportunidades onde ele possa utilizar a sua criatividade e apresentar propostas de resolução de problemas;
  • Dê oportunidade para o aluno utilizar a sua liberdade de escolha e de expressão;
  • Instigue seus alunos a trazer coisas de sua realidade. Motive-os a perceber o quanto a escola está próxima de suas histórias, suas necessidades e suas vontades.
  • Dê tratamento igual a todos os alunos;
  • Mostre-se disponível para o aluno, ou seja, mostrar que ele pode contar sempre com o professor;
  • Seja paciente e compreensivo com os alunos;
  • Procure elevar a autoestima do aluno, respeitando-o e valorizando-o;
  • Utilize métodos e estratégias variadas e propostas de atividades desafiadoras;
  • Mostre-se aberto e afetivo para e com o aluno;
  • Manter sempre um bom relacionamento com o aluno, e consequentemente, um clima de harmonia;
  • Fazer de cada aula um momento de real reflexão;
  • Ter expectativas positivas acerca do aluno;
  • Saber ouvir o aluno;
  • Não ridicularizá-lo jamais;
  • Mostrar para o aluno que ele pode fazer a DIFERENÇA, isto é, que ele tem o seu lugar e o seu valor no mundo;
  • Perceber que ele, o professor, pode fazer a DIFERENÇA, para o aluno;

                        Espero que as dicas oferecidas possam ajudar você....

                                                      Um abraço, Alenilde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário